Israel, nação sacerdotal – Parte I

IsraelO texto de Êxodo 19.6

“vós sereis para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa. Estas são as palavras que dirás aos filhos de Israel.”

מַמְלֶכֶת כֹּהֲנִים וְגוֹי קָדוֹשׁ

A escolha do Senhor é um chamado para que o propósito d’Ele fosse cumprido. Deus queria mostrar às outras nações, através do Seu relacionamento com Israel, que a melhor decisão seria se aproximar do Deus de Israel, o Senhor que se relaciona pessoalmente com cada indivíduo e com toda a nação, demonstrando sempre o Seu constante cuidado, zelo e amor.

O Senhor teve o desejo de se relacionar com o Seu povo, e através desse relacionamento alcançar as outras nações. Esse desejo é visto claramente em Gn 12.1-3, quando do chamado de Abraão.

וְאֶעֶשְׂךָ לְגוֹי גָּדוֹל

O Senhor chama a Abraão e promete fazer dele uma grande nação ou um grande povo.

וְנִבְרְכוּ בְךָ כֹּל מִשְׁפְּחֹת הָאֲדָמָה

O Senhor escolhe um homem para através dele abençoar todas as famílias da terra.

As palavras ditas ao patriarca da nação de Israel demonstram o que Deus faria por Abraão e a nação que seria formada a partir dele.

Deus dá a Abraão uma família e uma promessa de descendência para que o propósito do Senhor permanecesse firme através dessa família. Gn 13.14-16.

כִּי אֶת־כָּל־הָאָרֶץ אֲשֶׁר־אַתָּה רֹאֶה

O Senhor trabalha com aquilo que vemos e compreendemos, revelação progressiva ou gradativa.

לְךָ אֶתְּנֶנָּה וּלְזַרְעֲךָ עַד־עוֹלָם

Olam, propósito eterno.

O propósito era formar uma grande nação, que seria abençoada e cuidada pelo Senhor e que seria uma bênção para as demais nações.

A promessa de que todas as nações seriam abençoadas por intermédio de Abraão, começa a delinear o propósito de se criar uma nação sacerdotal. Gn 13.16.

וְשַׂמְתִּי אֶת־זַרְעֲךָ כַּ‍עֲפַר הָאָרֶץ

Afar no hebraico é poeira solta da terra, algo como cinza que se espalha pelo vento. A semente de Abraão estaria espalhada pela terra e não apenas restrita a Israel. Essa ideia é interessante, pois quando Abraão obedece e sai da sua terra, ele leva consigo criados adquiridos em Harã, que não fazem parte da semente eleita, mas que acompanham e se simpatizam com o Deus de Abraão.

Essa ideia está também presente na saída dos filhos de Israel da terra do Egito.

Êxodo 12.37-38 nos mostra que quando os filhos de Israel saem do Egito com todos os homens, mulheres e crianças; junto com o povo de Deus saem também uma mistura de gente, simpatizantes dos filhos de Israel e do seu Deus.

וְגַם־עֵרֶב רַב עָלָה אִתָּם וְצֹאן וּבָקָר מִקְנֶה כָּבֵד מְאֹד

Essas palavras demonstram que uma numerosa ou grande mistura de gente, que não pertencia aos filhos de Israel, saiu do Egito acompanhando os exércitos do Senhor. Isso apenas confirma a intenção do Senhor em se manifestar não somente a Israel, mas a todo aquele que quiser seguir os Seus caminhos.

A forma como as nações se relacionassem com Israel seria a medida exata daquilo que receberiam do Senhor. Os que amaldiçoassem, seriam amaldiçoados, e os que abençoassem seriam abençoados. Havia a figura de um intermediário entre o Senhor e as nações: Abraão. Aqui é instituída a ideia de nação sacerdotal.

Continua…

Instituto Abba

Anúncios